ABN disponibiliza plataforma para telemedicina



A COVID-19 levou boa parte da população a buscar o isolamento social, o que é correto e digno de aplausos. Entretanto, uma das consequências foi um certo distanciamento dos pacientes dos médicos, com interferência até em tratamentos.


No caso das doenças neurológicas, o caráter crônico e incapacitante das enfermidades exige atenção periódica aos pacientes. A solução apresentada pela Academia Brasileira de Neurologia (ABN) foi, então, investir mais nas possibilidades de telemedicina.


“Na atual conjuntura, a utilização do atendimento remoto é essencial para a manutenção dos cuidados médicos, evitando a superlotação dos hospitais e assegurando a saúde de pacientes e profissionais da Neurologia”, destaca Gilmar Prado, presidente da Academia.

A plataforma de telessaúde beneficia a população ao disponibilizar seguimentos, ajustes medicamentosos, orientações, reavaliações, monitoramento e acompanhamento por parte do neurologista.


Francisca Goreth Fantini, coordenadora da Comissão de Exercício Profissional da ABN, ressalta a agilidade com que a Academia construiu a alternativa:


“Tivemos que pensar, criar, decidir e demandar rapidamente. Desenhamos uma ferramenta interativa digital que pode ampliar a comunicação médico-paciente, especialmente na crise atual. Nossa preocupação é com a retomada do equilíbrio e bem-estar desses indivíduos”.


Associados beneficiados


A Academia buscou garantir aos neurologistas uma forma de preservar, dentro da sala virtual de atendimento, a qualidade da consulta presencial. De acordo com o presidente Gilmar, “não basta ter um canal de comunicação. É preciso que seja efetivo e seguro”.

A segurança, aliás, é uma das principais preocupações da ABN. O armazenamento de dados é feito através do serviço de nuvem (AWS-Amazon Web Services), dentro das exigências da Lei Geral de Proteção de Dados (LGDP). Assim, as prescrições médicas, receituários, relatórios e atestados passam pela validação digital do Conselho Federal de Medicina (CFM), a partir da assinatura com certificação digital.

“O comprometimento com a ética, o sigilo e garantia da privacidade na assistência são nossos pontos fortes. O portal está em aperfeiçoamento diário e permanecemos disponíveis para resolver os problemas e implementar avanços”, afirma dra. Goreth.

Entre as possíveis melhorias, estão a prescrição acoplada, o prontuário digital e os exames neurológicos específicos para cada subespecialidade. Gilmar adianta que a plataforma está sob teste ainda e tudo tem ocorrido muito bem. “Acredito que em breve teremos todas as funcionalidades disponíveis aos associados”.

A ferramenta foi pensada de acordo com todas as resoluções do CFM. Além disso, pode ser utilizada em diversos dispositivos e é bastante intuitiva, de fácil compreensão tanto por médicos quanto por pacientes.

Goreth ressalta que a atividade médica de cunho privado exige a existência digna dos profissionais, ou seja, boas condições de trabalho e justa remuneração: “A regulamentação da telemedicina não alterou o pagamento das consultas, o qual deve ser equiparado ao atendimento presencial”.

Como participar


Para usar a plataforma de telessaúde da ABN, o associado deve enviar sua solicitação de interesse ao e-mail academia@abneuro.org, com nome, e-mail, fotografia, número do CRM e estado onde atua. Assim que for aceito, terá acesso a um guia de atendimento para realização de exame neurológico a distância, além de diversas outras orientações.

A consulta será feita regionalmente, isto é, os pacientes de cada Estado serão encaminhados para neurologistas cadastrados no mesmo local.

224 visualizações

Aulas
Prévias

icocbn.jpg
Untitled-1.fw.png
banner_digital 193X178.gif
abneuro.gif

Apoio:

HOME

INFORMAÇÕES

CONTATO

Rua Vergueiro, 1353, sl. 1404, 14ºandar;
Torre Norte Top Towers Office;
São Paulo/SP - Brasil CEP: 04101-000.

contato@abneuro.org

MÍDIAS SOCIAIS

  • Branco Facebook Ícone
  • Branca Ícone Instagram

Copyright © Academia Brasileira de Neurologia 

Política de privacidade e uso de informações