ABN faz pesquisa sobre telemedicina

Intuito é conhecer as experiências dos membros com a telemedicina



Quando o assunto é combate à COVID-19, o isolamento social ainda é a arma mais poderosa. Neurologistas de todo o País sentiram o impacto da pandemia nos consultórios e precisaram readaptar a rotina conforme essa nova realidade.


Muitos atendimentos presenciais tornaram-se virtuais e, a telemedicina, uma opção recorrente. Para compreender as experiências e como essa nova prática está sendo recebida entre seus membros, a Academia Brasileira de Neurologia (ABN) desenvolveu uma pesquisa simples e objetiva.


Em poucos minutos, o neurologista responde às questões, que buscam compreender se houve ou não uma mudança no uso da telemedicina após a pandemia de COVID-19, o nível de interesse sobre o assunto e quais ferramentas são utilizadas por aqueles que adotaram esse modelo.


O questionário, além de mapear idade, gênero, anos de profissão e a região, é composto por perguntas como “Antes da pandemia, você já trabalhava com telemedicina?” ou “ Após o início da pandemia, você participou de eventos científicos presenciais ou online sobre telemedicina?”.


Acesse clicando na imagem, ou pelo link https://pt.surveymonkey.com/r/ABN-Telemedicina.

53 visualizações