Efeitos da esclerose múltipla em doentes covid-19 serão estudados em Portugal

No sábado, 31 de maio, dia internacional da esclerose múltipla, presidente do Colégio de Neurologia da Ordem dos Médicos de Portugal alertou que o isolamento destes doentes reforça a estigmatização que é já, por si, muito vincada



Segundo José Alves, neurologista e presidente do Colégio de Neurologia da Ordem dos Médicos, a situação dos pacientes com esclerose múltiplica “tem muitas implicações do ponto de vista pessoal e do ponto de vista familiar - há uma elevada taxa de divórcio entre estes doentes -, do ponto de vista social porque os amigos não conseguem lidar com as dificuldades e do ponto de vista profissional, porque são penalizados e despedidos com frequência.”


Alerta ainda para o facto de “muita gente nova, que tem a expectativa de fazer uma vida ativa e com sucesso" ficar "muitas vezes limitada.”


A covid-19 afetou os doentes com esclerose múltipla a vários níveis como por exemplo nas monitorizações terapêuticas, no acesso a médicos, à fisioterapia ou a consultas de Psicologia que ficaram menos acessíveis porque estes e outros serviços foram reduzidos.

Em 31 de maio, assinalou-se mais um Dia Internacional da Esclerose Múltipla e foi anunciado este estudo que será realizado em Portugal, Itália, Suécia e Reino Unido.


Fonte – esquerda.net

121 visualizações

Aulas
Prévias

icocbn.jpg
Untitled-1.fw.png
banner_digital 193X178.gif
abneuro.gif

Apoio:

HOME

INFORMAÇÕES

CONTATO

Rua Vergueiro, 1353, sl. 1404, 14ºandar;
Torre Norte Top Towers Office;
São Paulo/SP - Brasil CEP: 04101-000.

contato@abneuro.org

MÍDIAS SOCIAIS

  • Branco Facebook Ícone
  • Branca Ícone Instagram

Copyright © Academia Brasileira de Neurologia 

Política de privacidade e uso de informações