Não dê carona ao sono



Para trafegar com segurança na madrugada é preciso alguns cuidados. Pesquisa realizada pela Academia Brasileira de Neurologia (ABN) apontou que 90% dos motoristas entrevistados revelaram ter sentido sono enquanto dirigiam entre 4h e 6h.


O levantamento apontou ainda que 86,6% sentiram sono em trajetos na estrada e que 40% chegaram a andar em ziguezague na pista em decorrência da exaustão e que, destes, 23,4% saíram da pista sem notar a manobra perigosa.


A qualidade do sono do caminhoneiro que viaja por rodovias brasileiras está aquém do que é considerado saudável para o exercício da profissão. Levantamento aponta que 40% destes trabalhadores dormem menos de 8 horas por dia.


De acordo com a pesquisa, divulgada pela CNT – Confederação Nacional de Transportes, cerca de 70% dos viajantes ficam mais de 15 dias fora de casa a trabalho. O desgaste físico é a principal queixa de 32% dos participantes. E o cansaço já motivou o envolvimento em colisões de 17,4% dos motoristas.


Confira algumas dicas desenvolvidas pela CART – Concessionária Auto Raposo Tavares, uma empresa do grupo Invepar, para aumentar a segurança dos motoristas que precisam pegar a estrada durante a madrugada.


Atenção:


  • Se tiver sono, pare o veículo em local seguro e iluminado;

  • Tome um café forte, mas lembre-se: ainda que a cafeína possa reduzir o sono, ela não minimiza o cansaço;

  • Deite-se no banco do motorista para dormir por cerca de meia-hora;

  • Assim que possível, pare para dormir em ambiente mais adequado;

  • Não insista em lutar contra o sono e adie o reinício da viagem se for possível.

  • O condutor consciente deve estar bem disposto antes de viajar. Mesmo nesta situação, a orientação é fazer paradas de até 10 minutos a cada 150 km rodados se o tempo do percurso for maior que quatro horas. Nestas pausas, tome um café e lave o rosto.

  • Se a viagem for longa, é mais adequado evitar frituras, comidas gordurosas e molhos fortes. Após fazer a refeição, o ideal é esperar até 30 minutos antes de pegar o volante.

  • Dirigir exige o desempenho das funções cognitiva (atenção, concentração, raciocínio e agilidade mental); motora (que permite ao condutor reações imediatas); e sensório perceptiva (tato, visão e audição). Para perceber o esgotamento existem também algumas dicas. Uma delas é notar se não consegue se lembrar dos últimos quilômetros percorridos. Outra é sentir os olhos pesados. Perceber se a frequência com que pisca é maior que normalmente, indica, igualmente, sono.

  • Em viagens durante a noite o cuidado deve ser redobrado. Nestes casos, os motoristas devem também reduzir a velocidade, já que a visibilidade é menor e eles devem ficar atentos às luzes dos faróis, regulagem e limpeza dos vidros entre outros equipamentos que contribuem para a visibilidade.


Fonte – O Carreteiro

48 visualizações

Eventos

event-placeholder.png
event-placeholder.png
event-placeholder.png

Apoio:

HOME

INFORMAÇÕES

CONTATO

Rua Vergueiro, 1353, sl. 1404, 14ºandar;
Torre Norte Top Towers Office;
São Paulo/SP - Brasil CEP: 04101-000.

contato@abneuro.org

MÍDIAS SOCIAIS

  • Branco Facebook Ícone
  • Branca Ícone Instagram

Copyright © Academia Brasileira de Neurologia 

Política de privacidade e uso de informações