Novas abordagens de tratamento para migrânea

De acordo com Elder Machado Sarmento, presidente da Sociedade Brasileira de Cefaleia e diretor do interior da Academia Brasileira de Neurologia Capítulo Rio de Janeiro, a palestra do professor Messoud Ashina, da Dinamarca, focou praticamente nos novos alvos, basicamente no PACAP, o peptídio ativador da adenilato ciclase pituitária, e no VIP, o peptídeo intestinal vasoativo.


Interessante é que ele tem um trabalho de 2008, quando eles fizeram VIP por vinte minutos somente, os pacientes que sofriam de migrânea não tiveram suas crises desencadeadas. Mas quando abriu a janela em estudo mais recente agora, com infusão de duas horas, 71% desenvolveram crise de enxaqueca.


Saiba mais no vídeo comentado do professor Elder.


44 visualizações