Três em cada 10 brasileiros sofrem de algum tipo de tontura no Brasil




Quem não conhece alguém que sofre de “labirintite”?


Sim, três em cada 10 brasileiros sofrem de tontura, porém a grande maioria dos casos recebem o diagnóstico errado. Infelizmente, esses pacientes passam anos tomando medicamento inadequados, que podem até mesmo gerar efeitos colaterais como ganho de peso, depressão ou Parkinson, por exemplo.


E se soubéssemos que a principal causa de “labirintite” não precisa de remédio para ser tratada e o médico, especialista, pode curar com as mãos???


Calma! Não se trata de religião e nem Fake News.


Existe a “labirintite” mais comum de todas (aproximadamente 70% dos casos de vertigem) que ocorre por soltura de cristaizinhos do interior do Labirinto. Trata-se da VPPB (Vertigem Posicional Paroxística Benigna).


Dr. Saulo Nader, neurologista pela USP, do Albert Einstein e do Departamento Científico de Vertigem da Academia Brasileira de Neurologia (conhecido carinhosamente pelos pacientes como Doutor Tontura) chama essa doença de “Labirintite dos Cristais Soltos” para facilitar a compreensão dos brasileiros que sofrem desse mal.


A mágica por trás dessa doença tão comum, mas que poucos sabem quem tem, Doutor Tontura explica também.


“Ela é, literalmente, curada com as mãos. Como assim? Sim, existem manobras que o médico treinado consegue realizar no atendimento que “varrem” os cristais de volta para o lugar de onde não deveriam ter escapado e voilà: doença tratada, nada mais de tontura”, enfatiza o neurologista.


Se sente vertigem (sensação de estar caindo, das coisas girando ou balançando) ao virar e mover rápido sua cabeça como exemplos colocar a cabeça no travesseiro ao deitar, girar na cama ou olhar rápido para o alto (para um gargarejo, pegar algo em um armário ou estender roupa, por exemplo), você pode ter a VPPB e não sabe. Busque ajuda médica, seu caso pode ter fácil solução com as milagrosas manobrinhas com um especialista, sabia?


Fonte: SEGS (segs.com.br)

157 visualizações