Um novo portal para os neurologistas e pacientes



O portal da Academia Brasileira de Neurologia terá novas funcionalidades e layout em breve. A meta da reformulação é melhor atender, interagir e informar os neurologistas associados, assim como ser referência obrigatória para cidadãos e mídia em áreas como alzheimer, parkinson, sono, cefaleia e demais campos científicos da especialidade.


As transformações visam ainda a adequação da comunicação aos tempos pós-Covid. Com a necessidade de isolamento social, aumentou demais a demanda por novas tecnologias de ensino a distância (EAD) para congressos e todas as outras iniciativas de compartilhamento do conhecimento de excelência.


Podemos dizer, em linguagem figurada, que o portal está em obras; e a ritmo acelerado. Segundo João Brainer Clares de Andrade, membro titular da ABN responsável pelo processo de repaginação/restruturação, já houve a identificação dos pontos a serem aprimorados, para agilizar o fluxo de informações e ampliar as ferramentas de interatividade.


“Todo material científico produzido pela ABN estará disponível, para beneficiar nossos distintos públicos. Temos de oferecer cada vez mais serviços e possibilidades para o desenvolvimento em medicina e neurologia. Hoje, em virtude das adaptações forçadas pelo SARS-CoV-2, utilizamos cada vez as tecnologias. Esse já é um forte motivo para investimento no portal e redes sociais”.


A ideia é aperfeiçoar continuamente a interface na web, por meio de plataforma confiável, amigável e eficiente.


“Consideramos essencial nessa virada a realização de pesquisa com jovens neurologistas para avaliar o que eles querem encontrar no portal e demais canais da ABN. Trata-se de um público cada vez mais conectado às novas tecnologias. Eles pedem informação rápida, criativa e fácil”, argumenta João Brainer.


A primeira novidade está em formatação: uma seção com todo conteúdo reunido em webinars, congressos e cursos para consulta permanente dos associados, a qualquer momento, estejam onde estiverem. Haverá, também, uma aba específica sobre formação, pós-graduação, bolsas, faculdades e editais de pesquisa, tanto de institutos públicos quanto de privados; além de um mapa com oportunidades de vagas de residência à Neurologia.


“Almejamos ainda forte divulgação de pesquisas científicas brasileiras. O próprio pesquisador conseguirá alimentar o portal com a informações, resumos do artigo, entre outros aspectos”, revela. “Aliás, será um espaço para os pesquisadores compartilharem seus estudos com a comunidade científica. O intuito é criar uma rede nacional de pesquisas de neurologia”.


Os pacientes e todo o público leigo terão, igualmente, ganhos expressivos. Dentro do conceito de informação rápida, fácil, e objetiva, a ABN poderá oferecer vídeos, informes rápidos, referências extremamente simplificadas, com ilustrações, figuras, fotos e gráficos didáticos.




43 visualizações